FAQ

A. Professor Tutor

 

A1. O que faz um professor tutor? 

A instrução normativa ARI/POLI 001/2020 (https://ari.poli.br/document/instrucao-normativa-estabelecendo-prof-tutor/) detalha as ações do professor tutor. O seu professor tutor escolhido deve assinar uma declaração de aceite (https://ari.poli.br/document/declaracao-de-aceite-de-tutoria/) que deve ser  entregue à ARI, anexa no formulário de MOB OUT (http://ari.poli.br/document/form-mob-out/).

A2. Como posso conseguir um tutor?

Os alunos em Mob OUT devem entrar em contato diretamente com o professor convidando-o para a tutoria. temos uma lista no website da ARI com os professores disponíveis para tutoria (https://ari.poli.br/pt/home-pt/areas-de-pesquisa/), mas qualquer professor do curso do aluno pode ser professor tutor, basta que o mesmo se cadastre em nosso formulário no link: https://ari.poli.br/document/form-atividades-de-internacionalizacao/.

A3. Como é feito o acompanhamento, por parte do tutor, das disciplinas escolhidas?

Quanto ao acompanhamento do tutor e a forma como o mesmo deve desenvolver a tutoria, fica a cargo de discussão entre o aluno e tutor. Ressaltamos que não há a institucionalização de algum tipo de relatório que precise ser enviado tanto à ARI/POLI, nem para coordenação do curso ou professor tutor. Entretanto, solicitamos que envie para a ARI/POLI, após aprovado e assinado pelo professor tutor e coordenação do curso, o learning agreement de sua mobilidade.

 


B. Mobilidade

 

B1. Posso terminar o curso em outro país?

Isso depende do convênio estabelecido com a instituição em questão. 

Existe a mobilidade de dupla diplomação, onde o aluno estuda três semestres, aproximadamente, na instituição estrangeira e conclui seu curso lá, tendo diploma válido nos dois países. Para realizar a dupla diplomação, precisa-se, geralmente, de 80% do curso concluído e outros pré-requisitos. 

Já o intercâmbio, é uma mobilidade mais curta de um semestre, aproximadamente, onde o estudante tem a experiência de estudar algumas disciplinas de seu curso na instituição estrangeira e pode ser feita antes de ter 80% do curso.

B2. Quais são as possibilidades de Mobilidade?

Para ter mais informações sobre as possibilidades de intercâmbio, visite o website da UPE (http://upe.br/relacoes-internacionais2/convenios) e o nosso website (https://ari.poli.br/pt/estude-no-exterior/convenios/) para ter acesso aos convênios estratégicos e ter uma ideia das universidades ao redor do mundo. também é importante seguir a ARI no facebook (Ari Poli Upe) e instagram (aripoliupe) e entrar no nosso grupo público do Telegram (https://t.me/ari_poli) onde são divulgadas todas as chamadas públicas e oportunidades de internacionalização.

B3. Quais os requisitos para o processo de mobilidade?

Deve-se realizar sua inscrição em nosso formulário de Mob OUT (https://ari.poli.br/document/form-mob-out/), cujo requisitos são:

  • Um endereço de e-mail válido para log in na sua conta do Google;
  • CPF, endereço e número de telefone;
  • Número de Passaporte, opcional para se candidatar no formulário, mas obrigatório para submissão final na universidade de interesse;
  • Link do currículo Lattes atualizado nos últimos 6 meses;
  • Histórico escolar atualizado;
  • Caso os tenha, certificados de proficiência em idiomas;
  • Caso os tenha feito, certificados de IC, monitoria e extensão;
  • Declaração de aceite do professor tutor e link para o currículo Lattes do mesmo;

B4. Como funciona a mobilidade em universidades que não possuem processo seletivo pela ARI, mas que temos convênio?

Não há uma seleção estruturada, mas o aluno pode entrar em contato com o setor de relações internacionais da universidade desejada demonstrando seu interesse em estudar e fazer uma aplicação utilizando-se dos termos ofertados pelo convênio já existente (a inexistência de um convênio entre as instituições também não impossibilita que o aluno possa tentar uma aplicação por conta própria em alguma universidade, mas o convênio é um grande facilitador). A ARI/POLI fica à disposição para ajudar no processo no que for possível.

Vale ressaltar que, ainda assim, nesses casos precisa-se fazer a inscrição no formulário de Mob OUT e ter um professor tutor se o aluno quiser ter as disciplinas cursadas na universidade do exterior dispensadas na POLI.

B5. Quanto aos pré-requisitos para se realizar o processo de mobilidade, existe alguma exceção para alunos que não atingiram o percentual exigido?

Não há porque fazer uma exceção, pois sem o término do ciclo básico não há razão profissional para intercâmbio. 

B6. Onde são divulgadas as oportunidades de internacionalização?

Além do próprio website da ARI/POLI, no Instagram (@aripoliupe) e grupo público da ARI/POLI no Telegram (https://t.me/ari_poli).

 


C. Documentação

 

C1. Onde posso conseguir uma tradução do meu histórico escolar para minha mobilidade? 

A ARI/POLI não faz tradução de histórico.

Para autenticação de histórico escolar já traduzido, por favor siga os procedimentos indicados na página http://www.upe.br/documentos.html , na aba “autenticação de histórico escolar” para encaminhar sua requisição para a ARI/UPE. A ARI/UPE também atende no e-mail: internacional@upe.br

Lembramos que a ARI/UPE não realiza a tradução do histórico, a não ser em casos excepcionais.

C2. O que é tradução juramentada? Como fazer? Eu preciso fazer?

Tradução Juramentada é a tradução oficial feita por profissionais concursados registrados na Junta Comercial do Estado de Pernambuco (Jucepe).

A relação contendo todos tradutores juramentados habilitados pode ser encontrada no website da Jucepe: www.jucepe.pe.gov.br.

A tradução juramentada de documentos oficiais pode ser uma exigência dos programas acadêmicos ou de mobilidade da instituição de destino ou órgão do exterior que você deseja ingressar. Você deve conferir com os mesmos, nos respectivos websites, editais de inscrição ou contato por e-mail se é necessário enviar documentos oficiais da universidade (e quais documentos) junto com uma tradução juramentada. Caso seja necessário, é responsabilidade do aluno interessado prover essa documentação.

C3. Como funciona a dispensa das disciplinas cursadas durante a mobilidade? 

O estudante deve selecionar as disciplinas que deseja cursar na Universidade de destino, e com as ementas escolhidas em mãos, consultar o seu professor tutor, que o ajudará a escolher as melhores disciplinas candidatas à possível equivalência.

Não existe garantia de equivalência nesta fase. Primeiro é preciso que o aluno seja aprovado nas mesmas, e em seguida, na ocasião da sua volta, apresentar os pedidos de equivalência para a coordenação de seu curso, que poderá ou não deferir.

Claro que, tendo o apoio do professor tutor e sua ciência nas escolhas, é muito provável que as disciplinas escolhidas sejam acatadas quando da sua volta, mas não é garantido.

Sempre pedimos muita atenção nesta fase para que as escolhas sejam bem direcionadas; e a depender também da grade do curso, há a possibilidade de se utilizar disciplinas extras (intercâmbios internacionais) que são específicas para dar créditos para mobilidade, em caso do estudante pagar alguma disciplina que não se encaixa perfeitamente na equivalência de outra relacionada na POLI.

C4. O documento “Proposta de Equivalência de Disciplinas” pode ser assinado digitalmente?

Sim. Com a assinatura do professor tutor e corretamente preenchido, o documento poderá ser enviado para o Assessor de Relações Internacionais para receber a assinatura final e autenticação.
O Governo do Brasil disponibiliza o Portal de Assinatura Eletrônica, onde os professores podem assinar digitalmente os documentos necessários. O link é https://assinador.iti.br/assinatura/index.xhtml

 


D. Resultados

 

D1. Quando saem os resultados dos alunos aprovados?

Os resultados serão divulgados logo após o fechamento das inscrições para o processo de Mob-out.

D2. Através de qual meio podem ser encontrados os resultados dos alunos aprovados?

A lista de aprovados será divulgada em nossas mídias sociais e na página de notícias do nosso website.

Caso tenha participado do processo seletivo, você também receberá um e-mail contendo os nomes dos alunos pré-selecionados e dos alunos que ficaram em lista de espera.

 


E. Pós-Graduação

 

E1. Há algum processo seletivo para Mestrado, como proceder?

Temos convênios de mestrado, para sua aplicação deve-se estar realizando mestrado na POLI.

 


F. Dúvidas sobre a mobilidade na POLITO

 

F1. Quais são os custos que vou ter? Tem orientação para ficar em casa de família? Ou vamos atrás de residências, apartamentos?

No processo de Mobilidade-out, o aluno terá os custos de Hospedagem, transporte, alimentação, taxas e documentações (visto, permesso). O aluno também procura acomodação, então fica a cargo dele escolher o tipo de moradia que lhe convém.

Link para maiores informações: 

https://international.polito.it/practical_information/accommodation

F2. Sobre a cobertura médica, como funciona?

É obrigatório um seguro que cubra despesas até 30 mil euros.

Link para maiores informações: https://international.polito.it/practical_information/health_insurance

F3. Quais certificados devem ser apresentados para participar?

Para o processo de dupla diplomação, é preciso apresentar o teste de proficiência em inglês mínimo B2 (IELTS 5.5 no mínimo), e proficiência em italiano A2 ou passar na matéria de Italiano A2 na Polito.

Link para maiores informações: 

https://international.polito.it/admission/exchange_programmes/language_requirements

Link para certificados de inglês aceitos:

https://didattica.polito.it/zxd/b5eda0a74558a342cf659187f06f746f/9dde3c1deee7c791026d6a0ac91322bb/d3bacd1b4a125e3fe050c0828c374cea?1640169847079

F4. Modalidades de Intercâmbio

Quais as modalidades de intercâmbio existentes?

  • Mobilidade Simples (6 meses a 1 ano)
  • Mobilidade Dupla-diplomação (1 ano e meio)

F5. Quais são os documentos necessários para realizar Mob-out na POLITO?
  • Passaporte válido
  • Visto estudantil (requisitado ainda no Brasil)
  • Permesso (requisitado na Itália).

Link para maiores informações:

https://international.polito.it/practical_information/immigration_requirements

F6. O que é necessário para dar entrada no visto de estudante italiano?

É necessário apresentar as cartas das duas faculdades, italiana e brasileira (carta de anuência assinada pelo seu coordenador de curso) e cópia do acordo de intercâmbio.  Nas duas cartas, deve-se declarar a data de início e fim do curso. 

Link para maiores informações:

https://consrecife.esteri.it/consolato_recife/pt/i_servizi/per_chi_si_reca_in_italia/tipologie-di-visto.html

 


G. Dúvidas sobre a mobilidade na FEUP

 

G1. Quantas vagas de mobilidade são abertas para a FEUP no ano?

São abertas quatro vagas por ano. Duas em cada semestre, com o limite de duas vagas por curso no ano. Isto quer dizer que se dois alunos do mesmo curso forem selecionados no primeiro semestre, não é possível selecionar outro deste mesmo curso no próximo semestre.

G2. Quanto tempo os alunos ficam em mobilidade?

Os alunos selecionados ficam um semestre em mobilidade, podendo solicitar o prolongamento do seu período de estudo na FEUP por mais um semestre (verificar prazo com a FEUP, normalmente é até começo de novembro – 1° semestre, e até começo de abril – 2° semestre).

G3. Como é o calendário acadêmico da FEUP?

O ano letivo na FEUP é composto de dois semestres letivos. O primeiro vai de setembro a fevereiro e o segundo de fevereiro a julho.

O calendário escolar está disponível no link https://sigarra.up.pt/feup/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=p%c3%a1gina%20est%c3%a1tica%20gen%c3%a9rica%20106

G4. Quais são os custos que vou ter durante o período do intercâmbio?

Os estudantes em mobilidade terão isenção apenas de taxas acadêmicas na Universidade do Porto, as outras despesas (transporte, residência, alimentação etc.) são de responsabilidade do aluno.

G5. Quais os cursos disponíveis na FEUP?

A FEUP possui 4 cursos relacionados aos nossos. São eles: Engenharia Civil, Engenharia Electrotécnica e de Computadores, Engenharia Informática e Computação e Engenharia Mecânica. Isso não quer dizer que um aluno de um curso diferente desses não possa fazer mobilidade para lá. Se interessado, ele deverá analisar a grade curricular dos cursos disponíveis e encontrar disciplinas semelhantes ao seu curso de origem e, julgando apropriado, tentar a mobilidade.

A lista de todos os cursos da FEUP está disponível no link https://sigarra.up.pt/feup/pt/cur_geral.cur_inicio

G6. Como é feita a escolha das disciplinas que o aluno cursará lá?

Durante o preenchimento do Formulário de Candidatura é necessário indicar as matérias que o aluno pretende cursar no momento do intercâmbio. Por isso os alunos devem, em conjunto com o seu professor tutor, analisar os cursos da U.Porto e as matérias disponíveis no momento de sua aplicação para criar um plano de estudos adequado.

G7. Para escolha de disciplinas pode somente escolher licenciatura?

Não, os alunos podem escolher disciplinas tanto de licenciatura quanto de mestrado, além de poder escolher disciplinas de outros cursos e polos, caso queiram.

G8. Qual o histórico escolar necessário para adicionar no upload da FEUP?

É o histórico escolar oficial solicitado à escolaridade.

G9. Quanto é a média de gastos no Porto?

Tudo dependerá de qual local irá escolher morar, se escolher um local individual e privativo esse valor poderá aumentar, se escolher compartilhado pode diminuir, mas em média um quarto pelo porto em um apartamento gira em torno de 300€, além disso pagarás o andante, que é o cartão de mobilidade no porto, que serve tanto para metrô quanto para ônibus, ele possui um valor especial para quem tem até 23 anos, custando 30€ para todas as zonas (40€ para maiores de 23 anos) e 22,5€ para somente 2 zonas (30€ para maiores de 23 anos). Além desses gastos, pagarás um plano de telefone (normalmente 10€) e gastos com comidas, o que em Portugal não é muito caro, a depender do que comprar.

G10. Quantos créditos devo selecionar de disciplinas quando preencher o formulário?

O mínimo solicitado pela UPorto é de 20 créditos e no máximo de 30 créditos.

G11. É necessário algum seguro de saúde para viver em Portugal?

Sim, é necessário ou ter algum seguro viagem ou ter o PB4, que consiste em um acordo de cooperação entre Brasil e Portugal onde os brasileiros podem utilizar serviços públicos de saúde português como um cidadão português (lembrando que o sistema de saúde português também é pago porém uma quantia mais baixa por possuir o PB4), e caso a pessoa opte pode ter as duas opções. Aconselhamos sempre solicitar logo o PB4 pois a depender pode demorar a sair e isso pode atrasar o pedido do visto, atrasando assim sua viagem. Para mais informações acesse o link: https://www.gov.br/pt-br/servicos/obter-certificado-de-direito-a-assistencia-medica.

 


H. Dúvidas sobre o ELAP

 

H1. O que é o ELAP? 

Trata-se de uma bolsa de estudos exclusiva para alunos de graduação, mestrado e doutorado da América Latina, para todas as áreas de conhecimento. Todo o processo para a mobilidade é feito via universidade e não tem outro jeito de fazer que não seja via universidade.

H2. Qual o valor da bolsa ELAP?

As bolsas de quatro meses são de 7.200 dólares canadenses, enquanto as de seis são de 9.700 dólares canadenses. Ambas integram os custos de passagem aérea, visto, seguro-saúde, livros e despesas com moradia.

H3. Qual o certificado de proficiência necessário?

Faz-se necessário a comprovação de domínio da língua inglesa pelos testes da TOEFL ou IELTS.

H4. Quanto tempo dura a bolsa?

De 4 a 6 meses.

H5. Quais os requisitos para homologação da candidatura?
  • As bolsas ELAP estão abertas para alunos de todas as áreas;
  • Os candidatos devem estar devidamente matriculados na UPE, além de possuir cidadania brasileira;
  • Candidato deve ter cursado no mínimo 20% da carga-horária do curso e não estar no último período;
  • Média geral mínima de 7,0 (sete), sem apresentar reprovações não cumpridas;
  • Atender as exigências da universidade que visa fazer intercâmbio.

H6. Quais universidades participantes?

Quanto à graduação, o programa exige que os alunos da UPE que pretendem concorrer à bolsa devem se candidatar a instituições que possuam convênio com a UPE.  Para o curso de pós-graduação, se não houver acordo, o aceite do estudante por um professor canadense será considerado uma nova ou já existente colaboração entre professores das universidades.

H7. Onde conseguir mais informações?

Dúvidas sobre o processo de inscrição, resultados, editais ativos e maiores informações podem ser encontrados no website da ARI/UPE, no link http://www.upe.br/editais-assessoria-de-relacoes-internacionais.html, ou no e-mail da ARI/UPE internacional@upe.br.